Login
COMO INSTALAR E USAR O WOOCOMMERCE WORDPRESS 2017

COMO INSTALAR E USAR O WOOCOMMERCE WORDPRESS 2017

INSTALAR E CONFIGURAR O WOOCOMMERCE  WORDPRESS 2017

Como Instalar WooCommerce

 Ganhar dinheiro na internet com uma loja virtual é o sonho de muitas pessoas. Trabalhar a partir de casa ou de qualquer lugar do mundo é algo possível e mais do que isso, é a realidade de muitos empreendedores digitais. Na internet você pode vender de tudo – roupas, sapatos, brinquedos, música, tecnologia e até arte. O que a sua loja virtual WooCommerce vai oferecer para o seu público depende apenas de você.

A necessidade de ter que trabalhar com mais flexibilidade e liberdade é um dos grandes fatores para o enorme crescimento de negócios desenvolvidos exclusivamente na internet. As lojas virtuais representam uma grande parcela do que se pode fazer para ganhar dinheiro atualmente. Por isso, confere só o passo a passo para instalar e configurar o WooCommerce que vamos te mostrar agora.

10 PLUGINS WOOCOMMERCE PARA TURBINAR SUA LOJA VIRTUAL

10 PLUGINS WOOCOMMERCE PARA TURBINAR SUA LOJA VIRTUAL

10 PLUGINS WOOCOMMERCE PARA TURBINAR SUA LOJA VIRTUAL

A plataforma para gerenciamento de conteúdo WordPress, chegou devagarinho e conquistou seu lugar no coração de usuários com os mais diversos perfis. Hoje com a plataforma são desenvolvidos os mais diferentes tipos de sites, Institucionais, Afiliados, Comunidades e até mesmo Lojas.

Quando o assunto é E-commerce com WordPress, a ferramenta mais escolhida é o WooCommerce. É muito simples de entender o por que do WooCommerce ter se tornando tão popular – sua instalação e configuração são muito simples. Neste artigo vamos te indicar os 10 Melhores Plugins WooCommerce para turbinar a sua loja.

ÍNDICE DE CONTEÚDO Read More »

10 TEMAS WOOCOMMERCE PARA LOJA VIRTUAL EM WORDPRESS

10 TEMAS WOOCOMMERCE PARA LOJA VIRTUAL EM WORDPRESS

10 TEMAS WOOCOMMERCE PARA LOJA VIRTUAL EM WORDPRESS

WooCommerce é a ferramenta mais utilizada para criar lojas no WordPress. O plugin, completamente Free, vem com suporte a inventário, entrega e até a taxas. WordPress WooCommerce é tão popular, que as melhores e mais famosas soluções de pagamento virtual, possuem extensões para serem integradas com o plugin. A documentação oferecida pelo WooCommerce é vasta e bastante detalhada, tornando-o ainda mais fácil e prático.

Um tema que dá suporte ao WooCommerce é aquele que possui padrão de páginas e posts que funcionam perfeitamente com WooCommerce e oferece widgets personalizadas para as funções nativas do WooCommerce. Estas são apenas algumas características dos temas que trabalham com o WooCommerce.

Se você ainda não conhece na prática todas as possibilidades e vantagens de utilizar o WooCommerce para desenvolver lojas virtuais, deveria começar o quanto antes. O plugin já foi baixado mais de 4 milhões de vezes e é o que o CanalWP te recomenda usar.

ÍNDICE DE CONTEÚDO Read More »

LOJA ONLINE -10 DICAS PARA SUA LOJA VIRTUAL VENDER ONLINE

LOJA ONLINE -10 DICAS PARA SUA LOJA VIRTUAL VENDER ONLINE

LOJA ONLINE E LOJA VIRTUAL

LOJA ONLINE E LOJA VIRTUAL

Dez dicas de sucesso para vender na internet

 

Vender pela internet requer mais atenção. Veja dez dicas para ajudar o empreendedor a montar uma loja virtual bem-sucedida.

O comércio eletrônico é um espaço virtual no qual produtos e serviços são ofertados aos clientes por meio da internet. Trata-se de um canal online em que consumidores podem fazer e acompanhar compras, pedir encomendas, realizar transações financeiras, entre outras coisas, diretamente de qualquer lugar.Para vender, não importa qual seja o negócio, é preciso satisfazer o cliente. Na internet, a lógica é a mesma. No entanto, devido a particularidades do universo online, é preciso estar atento a fatores-chave de sucesso. Caso contrário, por maior que seja o esforço, as vendas na web podem não decolar.

Veja, a seguir, 10 dicas para o sucesso no mercado digital.

Estar preparado para entrar na internet

Antes de dar o primeiro passo, é preciso entender o que está por trás de um e-commerce: quais investimentos são necessários; quem são os parceiros, fornecedores, clientes e concorrentes; como será a estratégia de marketing.

Para isso, é necessário elaborar um Plano de Negócios, que reduzirá as chances de fracasso e testará a viabilidade do projeto. Tenha em conta também que é possível concorrer em nichos, nos quais o pequeno negócio poderá ser mais eficiente, ou no mercado de massa, em que a competição será basicamente por preço.

Ter um site 100% funcional e de ótima navegabilidade

Tudo que estiver disponível no site deve funcionar da melhor forma possível. O cliente precisa ter facilidades ao entrar na loja (usabilidade). Caso contrário, ele desiste em um clique e dificilmente voltará.

Os problemas mais comuns são: site lento, imagens muito pequenas, grande quantidade de anúncios, pouco contraste entre fundo da página e cor da letra inadequada.

Ser verdadeiro e legal

Deve-se evitar prometer o que não se pode cumprir. Também é bom não deixar o cliente confuso, por exemplo, sobre cobrança de frete ou prazo de entrega.

Isso dará confiabilidade ao site e poderá ser fator decisivo de compra. Já em termos legais, o empreendimentos deve alinhar-se às regras obrigatórias para funcionamento de lojas virtuais (nome, CNPJ, atendimento ao cliente etc.).

Ter obsessão pela logística

Não existe contato físico na compra pela web, e isso gera uma grande expectativa no cliente para receber a mercadoria. O tempo de espera deve ser igual ou menor que o prazo acordado no site. E a mercadoria tem que chegar impecavelmente embalada. Sempre!

Oferecer multicanais ao cliente

É necessário estar presente nas redes sociais, ter um chat ou um e-mail específico para o atendimento ao cliente, colocar o número de telefone bem visível no site. Se o empreendimento não tiver um site ou o empreendedor ainda não sabe como criá-lo, é bom avaliar possibilidades de inserção em Market Places, isto é, em locais virtuais para negociações de comércio eletrônico.

Avaliar a possibilidade de criar um blog, sobretudo se estiver em um mercado de nicho em que conteúdos sejam influenciadores de compra, é uma boa ação. Além de reunir o público-alvo, o blog serve para divulgar ofertas da loja virtual, o que favorece aos mecanismos de busca atribuir relevância à loja.

É muito importante facilitar ao máximo o acesso do cliente ao negócio, pois o comprador pode sentir a necessidade de contatar a loja antes, durante e depois da compra. E todos os canais precisam efetivamente funcionar. Se algum não funciona, é melhor não ter.

Montar uma equipe preparada e bem treinada

Para cuidar do conteúdo, do design, de questões relacionadas à tecnologia da informação e ao marketing. Todos esses profissionais devem conversar, interagir, se integrar, para que se alcance êxito no trabalho que cada um executa.

Anunciar

Uma boa maneira é começar fazendo testes com pequenos investimentos e medindo os resultados (verificar se houve aumento de cliques, de visitas e de vendas).

Há muitas maneiras de fazer anúncios na internet: por links patrocinados (destaques do empreendimento em mecanismos de busca como Google e Yahoo) ou pelas mídias sociais (canais nos quais se pode ter uma segmentação de público-alvo mais refinada – também se paga por clique).

Em todos esses formatos de anúncio, o mais comum é pagar por clique.

Investir em SEO (Search Engine Optimization)

A tradução do termo, Otimização para Mecanismos de Buscas, já diz muito. O trabalho de SEO é otimizar um site e direcionar os motores de busca para dar destaque ao conteúdo.

Hoje, os sites de busca são a principal fonte de procura de informações pelos que navegam na web. Portanto, ter um site bem posicionado nesses buscadores é fundamental para ser visto.

O trabalho de SEO é lento e deve ser ininterrupto e detalhado para gerar resultados relevantes. Quando bem-feito, gera maior visibilidade para o negócio e diminui a necessidade de investimentos em anúncios.

Ter um site seguro

Há diversas empresas que oferecem serviço de proteção ao site, análise de vulnerabilidades e bloqueio de ataques para garantir operações seguras. É preciso avaliar a solução ideal para o porte do negócio, mas não se pode deixar de garantir segurança ao cliente no momento da compra, pois este é um dos fatores mais determinantes de compra no mercado digital.

Investir na gestão do negócio

Depois que o cliente clica no botão comprar, no site de uma loja virtual, se inicia uma complexa e delicada operação, invisível aos olhos dos clientes e que inclui logística, gerenciamento de pedidos, estoque, relatórios, faturamento, entre outros.

O Back Office (“a parte de trás do balcão”) representa a estrutura física completa nos bastidores do website de uma loja virtual e é fundamental gerenciá-lo para garantir que o produto adquirido pelo cliente seja entregue de acordo com as especificações e o prazo combinado.

Tag: Loja Online

Fonte: https://www.sebrae.com.br

10 fatores de rankeamento que a maioria dos sites ignora

10 fatores de rankeamento que a maioria dos sites ignora

10 fatores de rankeamento que a maioria dos sites ignora

Por Diego Ivo,
em 08/12/2014

image

Sabemos que o Google, no momento em que se realiza apenas uma pesquisa, leva em conta centenas de critérios para classificar os resultados. Resolvi selecionar 10 fatores de rankeamento, tanto os que ajudam quanto os que prejudicam, que uma parcela significativa dos sites simplesmente ignora e, com isso, acaba perdendo posições.

Talvez você aplique uma parte desses, mas raramente encontramos sites que consigam seguir com disciplina e foco todos esses pontos abaixo. Vamos lá!

10 – Whois privado pode ser prejudicial

Domínios internacionais permitem que seu proprietário esteja oculto de consultas de Whois – ferramenta que informa o responsável por aquele site. Como é minimamente suspeito esconder-se, usar o Whois privado pode despertar um alerta negativo nos mecanismos de busca. Para domínios .com.br isso não se aplica.

9 – Conteúdo multimídia é uma vantagem

Conteúdo rico e multimídia contempla todos os usuários: quem gosta de ler, ver as imagens e assistir a vídeos – sem contar os que gostam de ouvir gravações. Por isso, em suas páginas mais importantes pode valer a pena investir recursos para ter um conteúdo em diversos formatos, indo muito além do texto apenas.

8 – Tempo de carregamento das páginas importa

Eu sei que se fala muitíssimo em tempo de carregamento. Mas a verdade é que, quando vamos para a prática, encontramos muitos sites lentos para carregar. O que poucas pessoas sabem é que o próprio Google Analytics fornece um relatório de carregamento das páginas para os seus usuários. Muito útil. Use-o e procure sempre melhorar seu tempo de carregamento!

7 – Sites de nicho têm preferência em relação aos genéricos

O Google tende a priorizar sites de nicho em detrimento dos genéricos. No momento de indexação do site e de suas respectivas páginas, o algoritmo irá classificar o nicho e o tópico que aquele site mais e melhor cobre. Caso a página tenha conteúdo genérico, é fundamental uma boa arquitetura da informação para que algoritmo consiga ler e melhor classificar seu campo semântico. Procure ter menos seções, mas seções sempre atualizadas com bom conteúdo.

6 – Fazer bons links externos

Uma métrica sempre difícil de avaliar é a confiança que o Google tem em um domínio. No Brasil, há uma cultura muito disseminada que diz “meu site só recebe links, mas não faz para não perder a visita”. Porém, os links externos feitos por um site ajudam a avaliar a confiança dele. Portanto, faça links externos: mas sempre bons links.

5 – Conteúdo com listas podem ajudar

Já reparou na audiência que sites como o BuzzFeed possuem? Ainda que boa parte de sua audiência venha dos canais sociais, há especulações de que fazer conteúdo com listas – além de ser ótimo para os usuários – também pode gerar impacto positivo nos resultados da pesquisa orgânica.

4 – Cuidado com o contexto em que o link aparece

O simples fato de conseguir um bom link não é o suficiente. É preciso que esse link esteja em torno de palavras no texto e um campo semântico que faça sentido com a página linkada. Isso pode ser um grande diferencial no impacto e performance que o mesmo irá gerar. Ah, outro fator que ajuda é ter links de sites que aparecem para uma palavra-chave semelhante!

3 – Links de todo o site contam como apenas um link

Conseguir mil links é bom? Depende, né, porque conseguir mil links de um mesmo domínio no rodapé, embora vá influenciar, terá o mesmo ou menor impacto que apenas um link bom e contextual dentro daquele domínio. Dito de maneira superficial, tente ignorar em suas análises a quantidade bruta de links e tenda a analisar o número de domínios que linka e, quando poucos, quais links são esses.

2 – Links para uma página específica não precisam de keyword exata

Muitos sites tenderão a receber apenas links para sua página inicial – principalmente aqueles links que fazem referência ao nome da empresa. Naturalmente, esses links são muito bons e tendem a passar um índice de confiança ao domínio que os recebem. Porém, muitas vezes serão os links para uma página específica que ajudarão a gerar performance – e sem que haja a keyword exata, que cada vez menos ajuda.

1 – Palavra-chave deve estar à esquerda no título

Algo tão simples e… quase sempre esquecido!

Durante a otimização dos elementos de cabeçalho – como título e descrição – procure manter sempre à esquerda a palavra-chave principal, e à direita as palavras-chave secundárias. É claro que não se trata apenas de inserir palavras-chave de maneira mecânica. É preciso que elas façam sentido a quem lê. E uma boa maneira de avaliar isso é vendo aquele conteúdo sendo compartilhado – com esse título – nas redes sociais.

Espero que tenham gostado… e aí, você tem mais alguma sugestão para essa lista?

Fonte: conversion.com.br

Dicas para otimização técnica em SEOTips para SEO

Dicas para otimização técnica em SEOTips para SEO

Muita gente tem dúvidas sobre como começar um projeto de SEO (Search Engine Optimization) e quais são os passos mais importantes.

Antes de pensar em melhorar a posição do seu site na SERP (Search Engine Results Page), você precisa garantir que os buscadores estão indexando-o completamente e da maneira correta.
Para isso, o primeiro passo é realizar a otimização técnica do seu site. Listamos aqui as principais dicas para você fazer com que seu site comece a aparecer e não perca cliques que deveriam trazer tráfego mas não o fazem por limitações técnicas internas, que nada tem a ver com a concorrência das buscas.

Escreva títulos únicos e meta-tags corretamente

Antigamente, Meta-Tags eram a primeira coisa com que as pessoas se preocupavam em relação a otimização de sites para ajudar os buscadores a identificarem do que se tratava o seu site, além de ter impacto no ranking nos resultados de busca.  Hoje, o Google (maior buscador) ignora  Meta-Keywords e outros buscadores também estão seguindo esta tendência, porém os títulos (<title>) e descrições (<meta-description>) ainda são o que aparecem nos snippets dos resultados das buscas, mesmo que muitas vezes, o Google possa optar por utilizar um trecho relevante da sua página em vez da descrição (caso isso represente melhor a consulta do visitante).
Por isso títulos e descrições são muito importantes e devem ser diferentes para cada página do site. Devem também ser relevantes e descrever bem o conteúdo da página. O título não deve ser muito longo (de 30 à 70 caracteres). A descrição deve estar entre 70 e 160 caracteres (limite máximo de caracteres que aparecem nas buscas).

Torne suas URLs amigáveis

Isso deixará seu site mais organizado e facilitará o rastreamento do conteúdo do seu site, já que os buscadores não entendem URLs dinâmicas com parâmetros identificadores e URLs simples são mais atraentes para os usuários. Ao invés de:
http://site.com.br/monitores.asp?pagina_id=123abc
você pode usar uma URL amigável (e com hífens em vez de underlines):
http://site.com.br/monitor-lcd-marcaxyz
Isso facilitará o rastreamento do conteúdo pois as palavras digitadas nas buscas poderão ser reconhecidas logo na URL do seu site e ainda aparecerão em negrito nos resultados das buscas.
Além disso, ao se deparar com URLs longas e cheias de caracteres, os visitantes se assustam e podem não clicar em links para seu site.

Mantenha uma estrutura de URLs sucinta

Os buscadores são como os visitantes do site, gostam de acessar facilmente e rapidamente qualquer arquivo do site. Você dificilmente precisa aprofundar a estrutura dos seus diretórios. Evite estruturas como:
http://site.com.br/compras/produtos/computadores/monitores/monitorxyz.html
prefira uma URL mais curta:
http://site.com.br/produtos/monitores/monitorxyz.html
Tenha em mente que é importante manter bem organizadas as páginas dentro de cada item e subitem, porém sem exageros.

Utilize Keywords nas URLs

Com o uso de palavras-chave na URL os buscadores podem identificar o conteúdo da sua página, além de ficar claro para os usuários a sessão do seu site que ele está acessando. Mas use as keywords com bom senso, pois muitas keywords na URL é considerado como spam.

Utilize Hífen na URL

Segundo Matt Cutts underlines não são considerados um separador enquanto hífens sim. Não se desespere em mudar a sua estrutura que está utilizando underscores se está funcionando muito bem para você. Mas a recomendação é sempre usar o hífen como separador.

Exemplo:

A sua URL:
http://site.com.br/monitor_lcd_marcaxyz
Como o crawler a interpretou:
http://site.com.br/monitorlcdmarcaxyz

Lembre-se sempre que cada arquivo deve ser acessado por uma única URL

Isso evita que a reputação adquirida junto aos buscadores seja dividida. Caso isso fuja do seu controle, por exemplo, links criados por terceiros em outros sites e que você não consegue alterá-los, faça redirecionamentos 301 para uma única página. Esse redirecionamento mantém toda a reputação para a página final.

Evite conteúdo duplicado

Conteúdo duplicado pode ser perigoso para o rankeamento nos buscadores. Mas, o que é conteúdo duplicado?
Cópias de textos de outros websites ou páginas iguais, mas com URLs diferentes podem ser consideradas conteúdo duplicado.
Como evitar?
Sempre que for citar conteúdos de outros sites, linke para o artigo original. Se for dentro do seu site, utilize a tag “canonical” para especificar qual é a página que deve ser indexada. Consulte a ajuda do Google para evitar conteúdo duplicado.

Não abuse do uso de Flash

Muitas vezes o conteúdo Flash pode ser facilmente substituído por HTML puro ou imagens. Evite usar Flash principalmente no menu, já que os buscadores precisam acessá-lo para navegar pelo site e, desta forma, não conseguem. Quando for inevitável, use texto puro ao invés de fontes convertidas em curvas. No caso de uso de bibliotecas para escrita do objeto (SWFObject), aplique um bloco <NOSCRIPT> com o conteúdo do Flash em texto puro.
Além do problema da difícil indexação, o abuso do Flash torna o site lento e pesado. E lembre-se, tudo o que é ruim para o usuário é ruim para os buscadores, portanto tente usá-lo apenas para animações.

Crie um Sitemap.xml para seu site

Para ter certeza que suas páginas são indexadas rapidamente no Google, você pode criar um arquivo sitemap.xml. É um arquivo XML contendo uma lista de todas as páginas do seu site com a frequência das atualizações, prioridade das páginas em relação às outras e data da última atualização. Você pode criá-lo manualmente seguindo as instruções do Google para criar sitemaps ou utilizarplugins especializados, se seu site for um CMS como o WordPress.

Fique atento a imagens e links quebrados

Os buscadores penalizam páginas que possuem muitos links que apontam para conteúdos que não existem. Isso porque tudo o que afeta a experiência do usuário é passível de punição.
Utilize o Webmaster Tools (veja mais abaixo) para procurar links quebrados em seu site e corrija ou elimine-os das páginas.

Faça textos âncora corretamente

Textos âncora são os textos visíveis e clicáveis contidos nos links.
<a href=”www.directperformance.com.br”>Direct Performance</a>
Escolha palavras que realmente descrevem para onde o usuário será levado ao clicar no link. Evite textos como:
  • Saiba mais;
  • Clique aqui;
  • Textos muito longos
Dê a mesma atenção aos links internos do seu site e evite criar links desnecessários.

Utilize os cabeçalhos (headings) adequados hierarquicamente

Existem seis níveis de cabeçalhos, do h1 (mais importante) ao h6 (menos importante). Eles servem para destacar ao visitante o que é mais importante no site, por isso, quanto maior o nível do cabeçalho, maior o tamanho da fonte usada.
Não basta aumentar e negritar a fonte usada nos títulos e subtítulos. Somente com essas tags aplicadas corretamente os buscadores também enxergam o que é mais importante dentro de cada página.
Sempre houve um debate sobre se devemos usar a tag <h1> para o logotipo, título da sua página ou o título do post (se você está construindo um blog), já que ele deve ser único, mas o importante aqui é que a informação na sua página deve ser apresentada de forma hierárquica, usando os headings possíveis.
Use essas tags apenas onde fizer sentido. Popular sua página com muitas tags de cabeçalho pode tornar a leitura do texto difícil e principalmente não deixar nítido onde um assunto começa e outro termina.

Permita a indexação das imagens facilmente, usando os atributos alt e title da tag <img>

O atributo alt serve como um texto alternativo para imagens. Quando o navegador não encontra a imagem solicitada, exibe um texto no lugar dela. É importante também utilizar o atributo title nas imagens. Ele é o texto exibido quando é passado o mouse sobre a imagem. Além disso, esses atributos facilitam o melhor entendimento dos buscadores nas buscas por imagens.
Esses atributos devem ser usados com moderação, apenas para especificar o conteúdo da imagem. Textos muito longos aqui podem ser considerados como spam e o site pode ser penalizado por isso.

Adicione um arquivo Robots.txt no diretório raiz do site

Por padrão, os robôs dos buscadores indexam tudo o que encontram em um website. Você pode bloquear alguns arquivos e/ou pastas que não são relevantes ou que você não quer que apareça como resultado de buscas. Siga estas dicas para criar um arquivo robots.txt

Mantenha o CSS e o Javascript em arquivos externos

Buscadores normalmente ignoram códigos CSS e Javascript, porém dão mais relevância ao que está mais acima na página. Colocar seus códigos CSS e Javascript em arquivos externos garante que o conteúdo realmente importante será indexado. Além disso, o código separado pode passar por compressão no envio e ser cacheado na máquina do cliente, o que acelera a visualização da página. Fora o benefício óbvio na usabilidade, alguns buscadores apontam que a velocidade de vizualização da página está se tornando cada vez mais um fator importante para o rankeamento do site.

Evite usar frames

Isso também torna o carregamento do site mais lento, dificulta aos buscadores sua indexação e ainda causa problemas na implementação de ferramentas de Web Analytics.

Crie uma página de erro 404 personalizada

Se o usuário digitar a URL do seu site incorretamente ou clicar em algum link para uma página que não existe mais em seu site, aparecerá uma página de erro padronizada pelo servidor. Isso não será nada proveitoso. Em vez disso, crie uma página de erro com a cara do seu site, linkando para sua Home Page.
Recentemente escrevemos um post detalhando esta questão e mostrando como criar esta página customizada. Veja em Páginas de erro 404 SEO friendly – link>>>

Use o Google Webmaster Tools

google-webmaster-tools-paginas-rastreadas
Você pode fazer o Google “trabalhar em seu site” simplesmente adicionando-o no Google Webmaster Tools e linkando com sua conta Google. Ele mostra como os robôs estão indexando suas páginas e ajuda a diagnosticar possíveis problemas. Você pode ver todos os links internos e externos que apontam para seu site e quais estão trazendo mais tráfego. Também ajuda a configurar coisas como o domínio preferido (com ou sem www) para o PageRank não ser dividido, permite que você submeta o sitemap do site, rastreia links quebrados, entre outras coisas.
O Yahoo! também possui uma ferramenta parecida, o Site Explorer.

Escreva um conteúdo relevante

Mesmo seguindo todas estas dicas, não há garantia que seu site ficará bem posicionado. A Otimização Técnica é apenas um dos pilares de SEO.
Possuir um conteúdo interessante e relevante é a mais simples e efetiva dica de SEO. Um site com conteúdo interessante, fácil de navegar e sempre atualizado, cada vez mais terá links espalhados pela web.

Links

Fonte: dp6.com.br